Programação e Linux.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Android 1.0 agora roda em Nokia N810

Depois do Neo Runner (OpenMoko), agora é a vez de outro dispositivo que já roda linux, o Nokia N810 também rodar o Android.

Segundo o Linux Devices, o porte apenas está no início, para que os aplicativos rodarem de fato no N810, os desenvolvedores querem agora prover suporte ao Android Debug, consertar um crash constante do sistema e habilitar o recarregamento da bateria quando em corrente elétrica. O porte ainda não permite acesso a internet devido ao driver fechado do chip WiFi do N810, mas eles planejam ou habilitar o chip WiFi ou permitir acesso por USB.

Em julho uma versão pré-release do Android já havia rodado no N810.

Clique aqui para acessar o artigo sobre o porte (em inglês).



Esta notícia veio em boa hora, estou pensando em comprar um dispositivo ultra móvel para poder hackear um pouco, alguns podem não saber, mas eu sou (também) desenvolvedor para sistemas embarcados, só que desde abril de 2008 não mexi mais com isto. Estava pensando em comprar um N810, mas o maemo já funciona 100% nele, não teria muito espaço para mim, mas que tal colocar o android em pleno funcionamento nele?


N810 é um produto da Nokia, uma das maiores fabricantes de celulares do mundo, entretanto não é um celular, é um tablet pc ultra portátil.

Android é uma plataforma de desenvolvimento aberto para celulares que roda em cima de linux e é patrocinada pelo google.

No início da semana, o Linux Devices anunciou que um grupo de hackers portou o Linux para iPhone e que o próximo passo é o Android (Corrigindo erro, obrigado Leonardo Saraiva).

Esta semana também foi anunciado durante o IP Communications Brasil 2008 que o Android foi portado para o Freerunner (OpenMoko)

2 comentários:

Leonardo Saraiva disse...

Só uma consideração, não foi rodado o Android no iPhone, apenas o kernel do linux foi rodado nele. Com isso, abre-se a possibilidade de rodar o Android, mas é bem inicial ainda esse trabalho.

Iuri Diniz disse...

Corrigido, Obrigado Leonardo Saraiva